home Entenda Intolerância alimentar, alergia ou intoxicação?

Intolerância alimentar, alergia ou intoxicação?

Talvez você já tenha passado por isto. Você se serve de algum alimento, e alguns momentos depois uma sensação de desconforto vai surgindo, a pele parece que muda de cor e textura, vômito, diarreia e outras coisas nada agradáveis vem em seguida. E pronto, sua noite ou o seu dia vão para o espaço.

Todos estes sinais podem ser várias coisas: intolerância alimentar, alergia, intoxicação alimentar ou uma simples indigestão. Como saber o que está acontecendo com a gente? O primeiro passo é conhecer e entender cada um deles.

Alergia – É a manifestação mais grave de todas elas e pode trazer resultados bastante dolorosos, mas não sempre. Ela ocorre quando as defesas de nosso organismo identificam uma substância, a que chamamos de alérgeno, e o classificam como uma ameaça ao organismo. Para defenderem o nosso corpo, o mecanismo de defesa produz uma série de substâncias químicas que provocam sintomas que caracterizam a alergia, entre eles:

alergia-080817

– Dor abdominal, vômito, diarreia, urticária, asma, tosse, e que podem afetar os sistemas respiratório e digestivo, a pele e o sistema cardiovascular. Em casos extremos, de anafilaxia, a reação pode chegar ao choque anafilático, causando até mesmo a morte da pessoa.

O tratamento da alergia varia de indivíduo a indivíduo, mas, de imediato, a supressão do alimento que provocou a resposta do sistema imune é o primeiro passo. Isto deve ser feito com o acompanhamento de um médico especialista (alergista) e em conjunto com a pessoa, identificar o alimento ao qual ela é sensível e retirá-lo de sua dieta. Alguns cuidados, depois de identificada a substância, são imprescindíveis, como tornar um hábito a leitura de rótulos dos produtos adquiridos e substituí-los por equivalentes que não tenham a substância alérgena.

Intolerância – Ela é caracterizada pela dificuldade do organismo em digerir determinados alimentos pela falta de alguma enzima, necessária para a digestão correta e efetiva destes alimentos, por exemplo, a lactose no leite e em seus derivados.

Outros produtos que provocam a intolerância alimentar nas pessoas são os conservantes, intensificadores de sabor, corantes, antioxidantes, que são adicionados aos alimentos industrializados.

Os principais sintomas são: dor abdominal, gases, diarreia ou prisão de ventre, enjoo, vômito, dor de cabeça.

O tratamento da intolerância deve ser rigorosamente acompanhado pela assistência de um médico especialista. Diminuir ou mesmo restringir totalmente o consumo da substância que provoca a intolerância é uma das medidas adotadas. A sua reintegração na dieta, após um período de avaliação, é uma das técnicas aprovadas nestes casos.

Intoxicação – Este é um dos processos que pode ser confundido facilmente com os anteriores, no entanto, ele se caracteriza principalmente pela ingestão de produtos contaminados, principalmente, por bactérias (por exemplo, a salmonela, encontrada nos ovos, é uma das mais conhecidas). Os sintomas podem aparecer até 72 horas após o consumo dos alimentos e os sintomas são bem parecidos com a alergia e a intolerância alimentar: náuseas, diarreia, vômitos, dor de barriga e dor de cabeça.

O tratamento imediato é a ingestão de bastante água, nos quadros de diarreia e vômito. De qualquer forma, deve-se procurar a assistência médica imediatamente, para evitar a desidratação, quando o diagnóstico correto poderá ser verificado.

Indigestão – Esta é a mais simples, no entanto também pode confundir. Ela também é chamada de dispepsia, e se caracteriza pela demora exagerada na digestão de determinados alimentos, por um mau funcionamento dos intestinos.

Os sintomas mais comuns são: dor abdominal, arroto, sensação precoce de saciedade ou que o estômago está sempre cheio.

Em qualquer um dos casos, é importante enfatizar, o acompanhamento de um médico especialista é essencial. Evite a auto-medicação!


Fonte: Redação Mundo Alérgico

Imagem: Freepik.com


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *