home Alergias, Notícias Alergias respiratórias

Alergias respiratórias

Alergias respiratórias: o que são e como podem ser tratadas – Alergia é uma resposta exagerada do sistema de defesa de nosso organismo na presença de uma ameaça, normalmente inofensiva, e que pode ocorrer por uma combinação entre uma predisposição genética da pessoa e na presença de condições (ou substâncias) que concorram para o seu sucesso.

Várias substâncias podem provocar a alergia, principalmente pólens, partículas de pó, esporos de fungos, alimentos, látex, ácaros, venenos de insetos e medicamentos. Outros fatores contribuem para a alergia respiratória, principalmente em crianças, quando na presença de fumantes (tabagismo passivo), quando parentes de primeiro grau também são alérgicos ou quando expostos aos alérgenos (pelos de animais por exemplo). O aleitamento materno quando suspenso precocemente pode facilitar o surgimento de alergias, sendo indicada a sua manutenção exclusiva durante os primeiros 6 meses de vida do bebê.

Principais sintomas

  • Espirros;
  • Tosse;
  • Olhos, nariz e garganta um pouco avermelhados;
  • Falta de ar;
  • Sono perturbado;
  • Erupções e pápulas cutâneas;
  • Seios paranasais congestionados;
  • Chiado no peito.

O diagnóstico não é fácil, requerendo do médico uma pesquisa detalhada das condições do paciente e seus sintomas antes de determinar qualquer tipo de exames. Os exames podem ser cutâneos e de sangue.

Como tratar a alergia respiratória?

A alergia respiratória tem poucas probabilidades de uma cura definitiva. Como as pessoas tem por hábito recorrer à descongestionantes nasais durante a crise alérgica, precisa-se ter cuidado. O alívio é passageiro e os efeitos após o uso podem piorar os sintomas da alergia. O melhor a se fazer nestes casos é procurar a orientação de um médico especializado.

Como prevenir a alergia respiratória?

O aleitamento materno durante os primeiros seis meses de vida do bebê é fundamental para que não ocorram alergias respiratórias no futuro. Devem ser evitadas a poeira dos ambientes, pelos dos animais, fibras de tapetes, mofos, esporos de fungos e ácaros.  O uso de capas nas almofadas e colchões, manter a casa limpa e sem poeira, ventilar diariamente os cômodos da casa, evitar locais com fumaça, mofo e cheiros fortes e beber, pelo menos, dois litros de água por dia são outras medidas de prevenção que podem ajudar bastante.

+ Sobre Alergias

  • Alergias

Atualizado em 03Mar21

Fonte: RMA

Imagem: Jill Wellington/Pixabay


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.